cross colum 1

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

Os 3 erros mais comuns em Pomares e Hortas Domésticos !

                Salve salve, queridos amigos do Pomar e Horta em Vasos, hoje falaremos sobre os principais erros que cometemos em nossos cultivos em casa, muitas vezes  encontramos algum obstáculo como folhas murchas, ou amareladas e não entendemos bem o que pode estar errado, e logo achamos que nossa planta está com alguma praga e que precisa ser curada, e muitas vezes nosso problema não passa de algum detalhe  básico que não está sendo seguido, e quando arrumamos resolvemos o problema facilmente.
               Logo abaixo vamos elencar os erros mais encontrados em cultivos domésticos e em cada um deles daremos uma breve explicação sobre como arrumar, para deixarmos todas as plantas bonitas e saudáveis:



Sol de mais e sol de menos!


                   A maioria das plantas precisam de pelo menos 4 horas de sol por dia, algumas podem ficar muito mais tempo, (como árvores de grande porte) e outras simplesmente não suportam tanto sol.  Dessa forma meu conselho é que caso note as folhas de suas plantas começando a queimar nas bordas, entenda que está na hora de reduzir um pouco a incidência solar. as vezes tudo que uma planta precisa é de viver em baixo de uma copa de árvore, aproveitando muita luminosidade do sol pelos lados e se protegendo totalmente do período mais intenso perto do meio dia, quando o sol está a pique. 




Sol de mais e regas de menos!


                Lembre -se que é sempre bom analisar tudo antes, pois se suas plantas estiverem murchando e não queimando, isso não é problema do sol,  e sim é falta de irrigação, muitas hortaliças adoram sol, mas como estão plantadas em recipientes impróprios ou não estão recebendo a irrigação perfeita, ficam todos os dias com as folhas murchas, para resolver isso é muito simples, ao invés de tirar sua plantinha do sol, coloque uma cobertura morta no canteiro e  irrigue com mais frequência, pois quanto mais luz do sol, mais fotossíntese e mais nutrientes para planta e com isso você terá uma maior velocidade de crescimento, esse é um dos principais motivos pelo qual muitos amigos me perguntam por que suas alfaces não ficam grandes para o consumo em apenas 90 dias, conforme mostramos no canal.

Irrigação de mais também não pode!


                 Ai o amigo mais impaciente leu o tópico acima e já começou a regar intensamente seu vaso, e percebe que o caule da planta começa a apodrecer e não sabe o que está havendo, ai ele volta aqui e se depara com outro problema, água de mais também é muito ruim, a água deve ser suficiente para que seu vaso permaneça úmido até o próximo período de irrigação, se o vaso for muito pequeno os períodos devem ser menores, caso seu vaso seja grande, você pode não precisar regar tantas vezes, cobrindo a terra com qualquer cobertura morta ou até outros vasos, você garantirá mais tempo de umidade, e nunca esqueça pelo amor de Deus, sempre use material de drenagem em baixo dos vasos (clique aqui para aprender a fazer um sistema de drenagem correto).  Mesmo que exagere na rega, se o material de drenagem for bom á água escorrerá rapidamente e você não terá grandes problemas desde que seja um evento isolado. caso sua raiz fique "afogada" por um período de tempo grande elá apodrecerá e sua planta morrerá.





                 Existem sistemas de gotejamento, em nosso canal já mostramos como produzir esses sistemas, no último vídeo ensinamos a fazer um sistema de irrigação solar, muito interessante, vale a pena dar uma conferida.


Intoxicação alimentar!


                Muitas vezes percebo que nossos amigos adubam fortemente suas plantinhas e muitas vezes, causam a chamada "intoxicação alimentar" , sempre que puder escolher de preferência a adubos orgânicos, pois não intoxicam, aportam micronutrientes e revitalizam o solo trazendo matérias orgânicas e diversos micro-organismos capazes povoar a terra condicionando o solo de forma super favorável, o melhor adubo orgânico na minha humilde opinião é o húmus de minhoca, esse é um adubo completo e fácil de produzir por qualquer pessoa, utilizando apenas restos de alimentos, ( clique aqui para saber um pouco mais sobre o tema)

             Caso você não disponha de adubos orgânicos, pode ser usado os adubos químicos granulados, geralmente ai que o pessoal erra muito, pois se for aportar uma fórmula padrão de NPK, (Nitrogênio, Fosforo e Potássio), não esqueça que na fórmula só constam os macronutrientes e por isso se faz necessário adicionar os Micronutrientes tais como Cálcio, Magnésio, Enxofre e etc.., Para suprir esta deficiência, o interessante é utilizar calcário, pois esse elemento ajuda a diminuir a acidez do solo, liberando fósforo para o meio, aportando cálcio (CaO) e magnésio (MgO) além de neutralizar a toxidez do alumínio.

Dica importante : Claro que ao ler essa parte do texto a pergunta que qualquer um faria seria :
          - Junior, mas quanto a quantidade a ser usado desses elementos????
E eu prontamente respondo: Quantidades pequenas, sempre pequenas pois adubos químicos são extremamente mais concentrados que adubos orgânicos, logo  se usar muito pode ser prejudicial, para sua planta, pois o nitrogênio em excesso é extremamente tóxico, e se aportar muito Potássio pode prejudicar a absorção do fósforo, dessa forma como sei que não iremos fazer uma análise de solo em nossos quintais para definirmos quais os valores de adubação corretos, elaborei um esquema simples para que cada um possa adubar suas plantinhas em casa sem danifica-las.

            Assim como regra comece polvilhando cerca de 30 g de adubo químico a cada 3 meses nas bordas do vaso e veja os resultados depois do período, caso sua planta não melhore, siga aumentando 10 g  por dose, a cada 3 meses e assim que tiver o resultado esperado estabeleça a medida encontrada e a mantenha.

            Geralmente eu adubo em  janeiro, abril,  julho e setembro. Se sua planta estiver no estágio inicial de desenvolvimento utilize a fórmula 04-14-08, se sua planta já for adulta utilize a fórmula 10-10-10. (a calagem pode ser feita apenas uma vez ao ano, sempre polvilhando o mais longe possível da raiz.)







segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Como Eliminar Larvas minadoras !

                      Bom dia a todos, no post de hoje acompanhando o vídeo postado no Youtube, vamos falar sobre a Larva Minadora, assista logo abaixo para aprender uma receitinha muito interessante para eliminar essa praga de seu planta favorita:




                     A larva ou lagarta minadora é um inseto um tanto quanto chatinho, trata-se de uma pequena mariposa, que deposita seus ovos na superfície da folha e  quando esses eclodem surgem lagartas minusculas que começam a escavar por dentro de brotos e folhas novas, criando algo parecido com um mapa geográfico, por onde ela passa deixa a folha oca que muitas vezes chega a cair, isso prejudica muito o desenvolvimento de plantas novas, e por isso devemos ter atenção para com essas pragas.






                      Quando a infestação começa o ideal é retirar todas as folhas afetadas com o máximo de cautela para evitar que tais folhas ainda permaneçam perto da horta, o melhor é descarta-las bem longe, pois as larvas podem ainda realizar o ciclo.


                       Para fazer um controle das larvas com remédio caseiro, para tentar salvar as folhas afetadas e eliminar qualquer infestação, você pode fazer um remédio a base de flores de crisântemo e álcool pulverizando as folhas das suas plantinhas afetadas.


Para fazer este inseticida siga os passos relacionados:


1-Retire um pequeno ramalhete de flores de crisântemo, amarre todas as flores e pendure num local escuro de ponta cabeça. 


2- Espere secar normalmente até que as folhas fiquem quebradiças.


3- Bata no liquidificador até formar um pó


4- Dissolva 50 gramas desse pó em 200 ml de Álcool, (pode ser aquele em gel)


5- Aguarde por 24 horas para mistura fazer efeito.


6- Coe e coloque num borrifador.


7- Borrife nas folhas das plantas afetadas.


                    Essa receita pode ser armazenada por no máximo 3 meses, sempre num local escuro, pois se passar desse período ou se ficarem no claro a solução perde o efeito inseticida.


Espero que tenham gostado do material, se ficou alguma dúvida não exite em questionar, abraço a todos os amigos do Pomar e Horta em Vasos!



Leia alguns outros tópicos do blog:

Siga-nos nas principais redes sociais!














quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Como Plantar Gengibre em Vasos.

               Salve salve galera do Pomar e Horta em Vasos, hoje é com grande prazer que lhes trago mais uma dica de plantio de uma especiaria, muito interessante. O Gengibre é muito usado no continente Asiático, pois faz muito bem a saúde e pode ser muitas vezes utilizado até como medicamento contra diversos malefícios.




     Clima Ideal


                      A Gengibre gosta de climas quentes se dando melhor em faixas de temperatura entre 17 a 35 °C por isso caso você more numa região fria escolha realizar o plantio nos meses quentes e proteja sua planta no inverno, Para se ter condições perfeitas de cultivo. Quanto a luminosidade dê preferência para um local assombreado nos horários mais quentes do dia, o ideal é a sombra de uma copa de árvore.



Solo Ideal


                      Cultive em vasos ou canteiros bem drenados, com substrato descompactado e rico em matéria orgânica, mantenha a terra sempre úmida, nunca encharcada e garanta os nutrientes com adubação mensal,quanto ao pH ele é bem tolerante podendo permanecer na faixa entre 4,5 e 7,5. 


Plantio


             1-   Adquira um rizoma num supermercado, e deixa na sombra da copa de uma árvore recebendo umidade mas não encharcando nunca, caso isso aconteça ele irá apodrecer antes de brotar.

               2-     Com 15 dias geralmente o rizoma já vai ter adquirido muitas raízes e brotações, caso seja grande divida para deixar 2 olhos em cada muda.


                 3-      Plante num vaso de  pelo menos 20 litros super drenado, utilizando nossa mistura básica 50% terra vegetal, 40% húmus de minhoca ou substrato e 10 % de areia ou vermiculita.

                4-        Mantenha a parte verde (começo do caule para fora e enterre todo o resto do rizoma na mistura.

             5-     Mantenha o solo sempre úmido e aporte nutrientes pelo menos uma vez por mês, adubos nitrogenados são muito bons para nossa plantinha, se tiver misture um pouco na terra para um melhor resultado.

                6-     Não deixe plantas invasoras que estejam concorrendo por nutrientes no vaso e sempre cubra partes das raízes das plantas que estejam querendo sair da terra.



Colheita


                 O gengibre pode começar a ser colhido cerca de 7 meses após o plantio, para isso cave num local específico do seu vaso, reitre o que for consumir e coloque húmus de minhoca no local onde retirou aqueles rizomas. Isso vai garantir muitas outras colheitas, haja visto que a planta é perene e vai continuar a se desenvolver normalmente.




   Espero que tenham gostado do material, se ficou alguma dúvida não exite em questionar, abraço a todos os amigos do Pomar e Horta em Vasos!



Leia alguns outros tópicos do blog:

Siga-nos nas principais redes sociais!